570 mil caranguejos morreram em detritos de plástico

Pisa 2018: Brasil tem resultado ruim em Matemática e Ciências
12/03/2019
OPINIÃO: Por que o Brasil vai mal no PISA?
12/09/2019

570 mil caranguejos morreram em detritos de plástico

Cerca de 570 mil caranguejos-eremitas morreram nas ilhas Cocos (Keeling), no Índico, e Henderson, no Pacífico, depois de ficarem presos em detritos de plástico espalhados pelas praias. Esse resultado foi divulgado por uma pesquisa feita pela Universidade da Tasmânia em parceria com o Museu de História Natural de Londres e a organização Two Hands Project.

Impactos da poluição por resíduos de plástico

Apesar de haver inúmeros estudos sobre a poluição marinha causada por resíduos de plástico, ainda há poucas pesquisas sobre os impactos desse tipo de poluição na vida selvagem local.

Na pesquisa realizada nas ilhas Cocos (Keeling) e Henderson, os estudiosos identificaram que as toneladas de plástico criaram um obstáculo nas praias para os caranguejos e uma série de armadilhas perigosas. Muitos caranguejos-eremitas entraram nos detritos, mas não conseguiram sair.

O resultado mostrou que 61 mil caranguejos foram encontrados mortos nos detritos de Henderson, enquanto 508 mil morreram nas areias de Cocos (Keeling). O número equivale a 1-2 caranguejos mortos por metro quadrado de cada ilha.

570 mil caranguejos-eremitas morrem em resíduos de plástico
Caranguejos-eremitas confundem resíduos de plástico com conchas.
(Crédito: Trustees of The Natural History Museum)

Alex Bond, curador sênior do Museu de História Natural de Londres e pesquisador no estudo, disse que “basta um caranguejo ficar preso” para que um desastre natural aconteça. Isso ocorre porque os caranguejos-eremitas não têm uma concha própria.

Assim, quando um caranguejo morre, eles emitem um sinal químico, indicando que há uma concha disponível, o que atrai outros caranguejos para o local. Em uma das avaliações feitas no estudo, foram encontrados 526 caranguejos em um único recipiente de plástico.

Milhares de caranguejos-eremitas morrem em ilhas tropicais.

A matéria completa está disponível em inglês no site do Museu de História Natural de Londres aqui.

Descarte de plástico no Brasil

O Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico no mundo. Do total desse tipo de lixo produzido, apenas 1% é reciclado, ou seja, 145.043 toneladas. Os dados foram divulgados pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF) em março deste ano.

De acordo com matéria do G1:

  • Brasil produz 11.355.220 milhões de toneladas de lixo plástico por ano.
  • Cada brasileiro produz 1 kg de lixo plástico por semana.
  • Somente 145.043 toneladas de lixo plástico são recicladas.
  • 2,4 milhões de toneladas de plástico são descartadas de forma irregular.
  • 7,7 milhões de toneladas ficam em aterros sanitários.
  • Mais de 1 milhão de toneladas não é recolhida no país.

“Falta ainda no país políticas públicas adequadas que incentivem a reciclagem em larga escala”, disse Anna Carolina Lobo, coordenadora do Programa Mata Atlântica e Marinho do WWF-Brasil.

GEN Exatas
GEN Exatas
Editorial GEN Exatas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *