Covid-19: países utilizam rastreamento de dados para tentar conter o vírus

Álcool gel para evitar o coronavírus
Por que o álcool gel é eficaz no combate ao novo coronavírus?
03/19/2020
UFRJ busca voluntários para apoiar o desenvolvimento de respiradores
Covid-19: UFRJ busca voluntários para desenvolvimento de ventiladores mecânicos
03/23/2020

Covid-19: países utilizam rastreamento de dados para tentar conter o vírus

central de controle de pessoas e tráfego

Já parou para pensar que o GPS do seu celular e suas postagens em redes sociais podem servir de ferramenta para o governo rastrear sua localização ou reunir dados para tentar controlar a expansão do Covid-19 no país? Essa é a ideia que tem sido debatida internamente pelo governo dos Estados Unidos e já aplicada na Ásia.

De acordo o Washington Post, o governo norte-americano tem feito reuniões com empresas como Facebook, Google, startups de tecnologia e especialistas da área de saúde. O objetivo é determinar como seria possível utilizar informações obtidas por meio de celulares pessoais e outras ferramentas para desenvolver estratégias efetivas para conter o coronavírus.

A proposta não inclui oferecer dados particulares dos usuários, mas reunir dados em massa e fornecer estatísticas a partir do conjunto de informações recolhidas.

Estatística em prol da saúde: vale tudo?

De acordo com um executivo do Facebook, o governo norte-americano tem interesse em entender padrões de comportamento e movimentação das pessoas. Isso incluiria, por exemplo, observar se as pessoas estão mantendo uma distância segura umas das outras, os locais que estão frequentando.

No caso do Facebook, caberia à empresa pegar o grande volume de informações de usuários, interpretar e transformar em dados estatísticos.

Com esses dados em mãos, especialistas da saúde poderiam mapear os locais com maior número de infectados, avaliar os locais vulneráveis à infecção e verificar onde investir mais recursos de saúde.

Facebook forneceria dados em massa de seus usuários para o combate do coronavírus
Facebook forneceria dados em massa de seus usuários para o combate do coronavírus.

No caso do Google, a empresa poderia fornecer informação de localização e insights a partir do seu aplicativo Google Maps.

Mas, por enquanto, ainda não há qualquer previsão de implementação da medida, que, sem dúvida, pode levantar muitas questões relacionadas à privacidade.

O combate do Coronovírus na Ásia

No caso da China, o país tem inúmeras ferramentas para vigiar a população, já utilizadas diariamente. A partir dessas ferramentas, o governo rapidamente conseguiu fazer uma série de mapeamentos e planejamentos para controlar a expansão desenfreada do coronoavírus.

Foram utilizados serviços de análise de dados, reconhecimento fácil, rastreamento de celulares, aplicativos, pulseira eletrônica e drones. Tornou-se possível rastrear quem estava onde, os locais que as pessoas frequentaram e, além disso, se esses locais eram permitidos.

Coreia do Sul e Cingapura também utilizaram a mesma técnica, incluindo pulseiras eletrônicas e mensagens de texto. No caso de Taiwan, se um morador infringir a quarentena, a polícia recebe um comunicado e chega em até 15 minutos ao local.

Na sua opinião, vale tudo para controlar a pandemia do Covid-19? Compartilhe com a gente.

Leia outras matérias sobre o coronavírus:

Por que o álcool gel é eficaz no combate ao novo coronavírus?

Hospital italiano imprime válvula em 3D e salva pacientes com Covid-19
GEN Exatas
GEN Exatas
Editorial GEN Exatas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *