Análise da UFMG estima os picos de Covid-19 no Brasil

A perspectiva de evolução do coronavírus no Brasil
A perspectiva de evolução da Covid-19 no Brasil
03/27/2020
cadeias de suprimentos em época de covid-19
Efeitos da pandemia de COVID-19 em cadeias de suprimentos
04/06/2020

Análise da UFMG estima os picos de Covid-19 no Brasil

UFMG publica estudo com os picos da Covid-19

A UFMG publicou uma nota técnica com previsão dos picos de Covid-19 no Brasil

O estudo – realizado pelo professor Rafael Ribeiro, do Grupo de Políticas Públicas e Desenvolvimento (GPPD), vinculado à Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG – tentou prever quando será a época aproximadamente do pico de casos para cada um dos estados do país.

Metodologia

Foi utilizado o modelo desenvolvido por Kermack e McKendrick em 1927. A teoria parte do pressuposto de que a população (𝑁) pode ser dividida em três grupos de pessoas: Suscetíveis (𝑆), Infectados (𝐼) e Recuperados (𝑅).

A partir daí, o modelo S-I-R busca resolver o sistema de equações diferenciais ordinárias abaixo:

Veja o cálculo completo aqui.

Previsão do pico de Covid-19

A nota técnica aborda a previsão para diversos estados brasileiros. Indicamos alguns abaixo.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, o pico do surto de Covid-19 está previsto para entre 27 de abril e 11 de maio. A estimativa é de que haja, então, 2,5 milhões de infectados no estado, que tem cerca de 21 milhões de habitantes.

Pico de Covid-19 em Minas Gerais

São Paulo

O pico de contaminação em São Paulo, previsto para o período 22 abril e 6 de maio, terá 4,1 milhões de infectados.

Pico de Covid-19 em São Paulo

Rio de Janeiro

Para o estado do Rio de Janeiro, o pico será entre 7 e 21 de maio e haverá, então, cerca de 2,1 milhões de pessoas com a Covid-19.

Pico de Covid-19 no Rio de Janeiro

Distrito Federal

No Distrito Federal, onde o surto terá seu auge de 2 a 16 de maio, espera-se que 360 mil estejam infectados.

Ceará

No Ceará, a contaminação será muito alta, proporcionalmente: o vírus atingirá cerca de 1,85 milhões de habitantes (o estado tem aproximadamente 9 milhões) no pico do surto, em meados de abril.

Pico de Covid-19 no Ceará

Taxa de reprodução

Além da época aproximada do pico de casos para cada estado e do número de infectados, a pesquisa calculou a taxa de reprodução, que é o número médio de pessoas saudáveis que cada pessoa portadora do vírus contamina.

A conclusão traz os seguintes resultados: 1,65 em São Paulo, 1,82 em Minas Gerais, 1,83 no Rio de Janeiro, 1,80 no Distrito Federal e 2,31 no Ceará.

O texto que apresenta o trabalho lembra que os resultados valem para o caso em que nenhuma medida adicional é adotada e que, por isso, são importantes medidas mais duras de mitigação e contenção.

nota 01/2020, que utiliza dados até o dia 25 de março, possibilita verificar a evolução das estimativas.

GEN Exatas
GEN Exatas
Editorial GEN Exatas

2 Comments

  1. Avatar Dayse souza de Pauli disse:

    Gostaria de saber a projeção para Paraná e Londrina
    Obrigada

    • Avatar GEN Exatas disse:

      Olá, Dayse! No post, disponibilizamos o link para o estudo completo e todas as localidades que foram contempladas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *