Como a inteligência artificial pode mudar os empregos

Energia fotovoltaica já é a terceira mais importante: entenda!
08/08/2019

Como a inteligência artificial pode mudar os empregos

Inteligência artificial vai mudar 100% dos empregos na próxima década, diz CEO da IBM

Nos EUA, o setor de tecnologia é o que mais cresce no país e exige profissionais qualificados

A inteligência artificial já faz parte da geração atual, mas a previsão é que na próxima década 100% dos empregos sofrerão com mudanças oriundas da transformação digital. 

Segundo reportagem da Época, a CEO e presidente da IBM, Ginni Rometty, estima que a quarta revolução industrial deve movimentar US$ 100 trilhões nos próximos 10 anos.

Essa mudança deve afetar todos os setores, indústrias e regiões do mundo, segundo Rometty. “Enfrentamos uma transformação iminente e profunda da força de trabalho nos próximos cinco a dez anos, à medida que o analytics e a inteligência artificial mudam os cargos de empresas de todos os setores”, revelou à CNBC.

De acordo com a presidente da IBM, essas mudanças já estão acontecendo, e estamos em um momento em que as habilidades em inteligência artificial e os estudos sobre o futuro do trabalho são demandados com urgência. 

Nos Estados Unidos, o setor de tecnologia é o que mais cresce no país, sendo responsável por 10% do Produto Interno Bruto (PIB). Mesmo assim, ainda existe um problema grave nessa equação: segundo pesquisa da Future of Work da Consumer Technology Association, não há profissionais qualificados para preencher os 500 mil empregos disponíveis na área.

E o setor de tecnologia no Brasil?

A reportagem da Época mostra que, apesar de não viver a mesma realidade dos EUA, o Brasil está em situação semelhante. A pesquisadora de inteligência artificial da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Dora Kaufman, explica que “mais do que emprego, a inteligência artificial vai mudar a sociedade e as relações humanas. Funções mecânicas e repetitivas serão eliminadas e novas funções surgirão. O problema é que não serão criadas vagas suficientes para substituir as que desaparecerão”. 

A professora ainda destaca a necessidade de qualificação da mão de obra para as novas funções que estão sendo criadas. Segundo Kaufman, o mercado de trabalho não está evoluindo conforme a demanda e, por isso, muitos profissionais estão desempregados. “Não adianta a empresa pegar um caixa de supermercado e colocar para supervisionar um robô. É necessário preparação”, diz.

O ensino básico no país também não está preparado para a transformação digital, uma vez que ainda tem raízes na indústria, segundo a professora da PUC-SP.  “Algumas empresas estão se preparando e qualificando os próprios profissionais, mas a necessidade é muito maior do que essa. A demanda é global”, finaliza.

Fonte: https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/04/inteligencia-artificial-vai-mudar-100-dos-empregos-na-proxima-decada-diz-ceo-da-ibm.html

GEN Exatas
GEN Exatas
Editorial GEN Exatas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *