Mulheres assinam 72% dos artigos científicos no Brasil

Condutores Elétricos de Média Tensão: Blindagem Metálica
11/18/2019
Inundação em Veneza: entenda o fenômeno
11/22/2019

Mulheres assinam 72% dos artigos científicos no Brasil

Boa notícia para a pesquisa brasileira! De acordo com dados da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), o Brasil é o país ibero-americano com a maior porcentagem de artigos científicos assinados por mulheres, totalizando 72%. Na prática, são 53,3 mil artigos.

A pesquisa analisou os artigos na Web of Science (ou web da ciência), um banco de dados com mais de 20 mil periódicos internacionais. Os dados fazem parte do estudo As desigualdades de gênero na produção científica ibero-americana, do Observatório Ibero-americano de Ciência, Tecnologia e Sociedade (OCTS), instituição da OEI.

Artigos assinados x artigos publicados

Apesar de as mulheres assinarem mais artigos, elas publicam menos em comparação com os homens. De acordo com dados de 2017 da OEI, as mulheres representam 49% dos autores. Em 2014, as mulheres representavam 50% dos artigos publicados.

Área de Engenharia

Na área de Engenharia, o número de artigos publicados por mulheres cai para 32%. Na opinião de professores, isso pode ser explicado pelo número reduzido de mulheres que cursam habilitações de Engenharia. Na Unicamp, por exemplo, há turmas em que apenas 5% dos alunos são mulheres.

Professores e estudantes Total geral

De acordo com o Censo da Educação Superior de 2016, última edição do levantamento, as mulheres representam 57,2% dos estudantes matriculados em cursos de graduação. Entre os professores contratados, o cenário muda, e os homens são maioria. Dos 384.094 docentes da educação superior em exercício, 45,5% são mulheres.  

Leia a matéria completa no site da Agência Brasil (EBC).

GEN Exatas
GEN Exatas
Editorial GEN Exatas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *