Planejamento e Controle da Produção (PCP): o que é?

A Didática na formação de professores
08/23/2019
Desabamento do Edifício Andrea: a importância das normas técnicas
11/01/2019

Planejamento e Controle da Produção (PCP): o que é?



De maneira geral, podemos dizer que o PCP faz exatamente o que seu nome diz: planeja e controla a produção de produtos e/ou serviços. De maneira mais detalhada, podemos dizer que planejar a produção consiste em determinar quais produtos produzir; em que quantidades e quando – no caso de uma manufatura –; ou quais serviços oferecer, em que nível e quando – no caso de uma empresa de serviços. Ainda podemos incluir questões relacionadas à compra das matérias-primas e à entrega dos produtos finais e outras decisões sobre como, quem e onde serão realizadas todas essas atividades. 

O horizonte do planejamento é normalmente de longo e médio prazos. Controlar a produção envolve basicamente as mesmas decisões do planejamento, com a diferença de que, no controle, o horizonte é de curto prazo.

Planejamento e controle da produção

O planejamento é a definição das intenções da empresa, e precisa ser realizado para que decisões e ações possam ser tomadas e realizadas com a antecedência necessária. Por exemplo, caso se pretenda produzir acima da capacidade máxima atual, será necessário contratar mais funcionários. A contratação, por sua vez, precisa ser iniciada semanas (ou meses) antes do aumento de capacidade planejado.

O controle fará o acompanhamento e a verificação dos níveis de produção e estoques ao longo do tempo e, em caso de desvios em relação ao planejado, tomará as decisões e realizará as ações para que os desvios sejam corrigidos e para que os resultados sigam novamente o planejado.

Por exemplo, se os níveis de estoque estiverem acima do planejado, pode ser necessário reduzir as quantidades que estão sendo produzidas até que o nível atinja novamente o valor desejado.

Hierarquia no PCP

O PCP é efetivamente realizado por meio de um processo decisório hierárquico. Esse processo é composto, normalmente, pelas seguintes atividades:

1) previsão da demanda, para antever as vendas futuras;

2) planejamento agregado da produção, para definir a produção das famílias de produtos;

3) planejamento mestre da produção, para definir a produção dos produtos finais;

4) planejamento das necessidades de materiais, para definir a produção e a compra de peças e matérias-primas;

5) gestão e controle de estoques, para administrar e controlar os diversos estoques; e

6) programação de operações, para alocar, sequenciar e programar as tarefas nos recursos produtivos.

Em paralelo a essas atividades, normalmente também são realizadas análises de capacidade produtiva, para verificar a viabilidade dos planos. As carteiras de pedidos também devem ser gerenciadas. É importante destacar que todas as atividades do PCP, direta ou indiretamente, influenciam no atingimento dos objetivos estratégicos de um sistema produtivo ou de serviços.

Por essas descrições percebemos a grande importância do PCP, pois este liga o suprimento à distribuição, compatibilizando a capacidade com a demanda e atendendo aos objetivos da empresa.

Um PCP bem feito garante, por exemplo, maior rotatividade do estoque. Uma maior rotatividade do estoque tem reflexos em várias áreas: para a produção significa menor lead time; para o financeiro significa menor exigência de capital de giro e menor tempo de ciclo cash-to-cash; para vendas significa maior flexibilidade de mix; para a qualidade significa que os defeitos serão rapidamente identificados e ocorrerão, relativamente, em quantidades menores; para a logística significa menor necessidade de espaço para armazenagem e movimentação; entre outros. 


Saiba mais sobre o tema com o livro Planejamento e Controle da Produção – Teoria e Prática. Clique para conhecer!

Murís Lage Junior
Murís Lage Junior
É graduado em Engenharia de Produção Química pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Possui mestrado e doutorado em Engenharia de Produção na linha de pesquisa em Planejamento e Controle de Sistemas Produtivos por esta mesma instituição. Atua nas áreas de Planejamento, Programação e Controle da Produção e em Educação em Engenharia de Produção. É docente do curso de Graduação em Engenharia de Produção da UFSCar, Campus São Carlos, e autor de outros três livros e um DVD na área de Engenharia de Produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *