Por que o álcool gel é eficaz no combate ao novo coronavírus?

respirador mecânico para pacientes com coronavírus
Hospital italiano imprime válvula em 3D e salva pacientes com Covid-19
03/16/2020
central de controle de pessoas e tráfego
Covid-19: países utilizam rastreamento de dados para tentar conter o vírus
03/20/2020

Por que o álcool gel é eficaz no combate ao novo coronavírus?

Álcool gel para evitar o coronavírus

A COVID-19 (Coronavirus Disease 2019) é uma doença causada pelo coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2). Os primeiros casos surgiram na China, no final de 2019, e disseminou-se pelo mundo. Em 11 de março deste ano, foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma pandemia.

Não é objetivo deste texto tratar de aspectos epidemiológicos, patológicos, clínicos, socioeconômicos e políticos associados a COVID-19. Vamos mais especificamente tratar da eficácia do álcool gel no combate ao SARS-CoV-2.

Para entender todas as questões envolvidas, é necessário compreender a química do etanol.

A química e o álcool gel

O etanol é uma substância orgânica que apresenta propriedades hidrofílicas e hidrofóbicas, ou seja, é miscível tanto em água quanto em óleo. Assim, essa substância é capaz de dissolver gorduras, sendo exatamente essa última propriedade que o torna eficaz sobre o SARS-CoV-2.

Mostramos a seguir um esquema muito simplificado da estrutura do SARS-CoV-2.

Esquema muito simplificado da estrutura do SARS-CoV-2.

A parte importante, nesse caso, é o envelope viral, que tem função de proteger o material genético do vírus. Esse material é formado justamente por uma bicamada lipídica, que, ao entrar em contato com o etanol, é dissolvida. Portanto, é desnaturada e, assim, desprotege o material genético do vírus.

Em suma, o etanol promove uma desestruturação total do vírus, levando à sua inativação.

E se não houver álcool gel?

Em caso de falta do etanol na forma de álcool gel, uma boa lavagem das mãos com água e sabão ou com água e detergentes nas superfícies apresentam a mesma eficácia do álcool gel.

Isso acontece porque, uma vez que sabões e detergentes também interagem com estruturas lipídicas, formando micelas, elas são capazes de desnaturar o envelope lipídico do SARS-CoV-2 e, assim, inativá-lo.

Para concluir, tanto o álcool gel quanto uma boa lavagem das mãos com água e sabão são igualmente eficazes para inativar o SARS-CoV-2 até surgimento de uma vacina ou um antiviral.

Álcool gel e lavagem das mãos com água e sabão são igualmente eficazes para inativar o SARS-CoV-2.
Use álcool gel ou lave bem as mãos com sabão.

Atualmente, bons hábitos de higiene e seguir as recomendações das autoridades de saúde são nossas armas no combate à pandemia.

Gostou? Fique por dentro de outros conteúdos sobre a pandemia de coronavírus.

Hospital italiano imprime válvula em 3D e salva pacientes com Covid-19
Fundação Bill & Melinda Gates atua em pandemia de Covid-19

Raphael Salles Ferreira Silva
Raphael Salles Ferreira Silva
Raphael Salles Ferreira Silva é farmacêutico formado pela UFRJ, mestre e doutor em Química de Produtos Naturais pela UFRJ, com experiência em pesquisa nas áreas de química de produtos naturais, síntese orgânica, química de heterociclos, técnicas cromatográficas, geoquímica orgânica e química de combustíveis. É professor de Química Orgânica do IFRJ, ministrando aulas para cursos técnicos profissionalizantes de nível médio e cursos de graduação.

8 Comments

  1. Avatar Edson Ferreira Silva disse:

    Matéria muito ilustrativa valeu

  2. Avatar Sérgio Gripp disse:

    Parabéns pela excelente matéria.

  3. Avatar RODRIGO VARGAS disse:

    Excelente. Encaminhei o link para os meus alunos. Obrigado.

  4. Avatar Gilcéa Silva disse:

    Excelente… Parabéns pelo esclarecimento.

  5. Avatar Fc disse:

    Poderiam melhorar a grafia para “álcool-gel” ou “álcool em gel”.

  6. Avatar Carlos disse:

    Excelente.

  7. Avatar Guilherme disse:

    muito bom pela forma simples e direta como a abordagem foi feita!

  8. Avatar Hugo disse:

    E ÁGUA SANITÁRIA TAMBÉM FUNCIONA?
    Poderiam falar também sobre o uso de um preparado com cândida ou água sanitária (1 litro de água + 1 colher de sopa ou 20 ml de cândida ou água sanitária) para desinfetar objetos contaminados deixando o objeto de molho neste preparado por 15 minutos? Esta preparação é comumente usada nas casas ou restaurantes para desinfetar verduras e eliminar possível contaminação por agentes causadores de verminoses etc. Queria saber se fazer isto também é eficaz na eliminação do coronavírus que pode estar depositado na superfície de objetos (embalagens plásticas, frutas, legumes, verduras, vidros, frascos plásticos, etc.). Se este tipo de procedimento também for eficaz para eliminar o corona, por que razão ele não está sendo informado junto com álccol-gel e lavagem com água e sabão? Que eu saiba, não há falta de água sanitária no mercado, e isto poderia ser um bom meio de higienização de objetos e superfícies contra a disseminação do corona. E por favor, se forem falar sobre isto, falem daquilo que as pessoas comuns conhecem (cândida, água sanitária), pois ninguém sabe o que é hipoclorito (é a mesma coisa que água sanitária? ou cândida? eu não sei). Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *