Reabilitação predial: contexto e conceitos

Exemplo de descarga elétrica
Proteção contra descargas atmosféricas
07/01/2020
estudo de coordenação de isolamento em subestações
Estudo de coordenação de isolamento
07/15/2020

Reabilitação predial: contexto e conceitos

Reabilitação predial

Afinal, o que seria reabilitação predial?

O empenho na valorização de um patrimônio edificado, pela reabilitação das construções existentes, passou a ser uma prática no meio urbano, conduzindo à requalificação dos espaços edificados, devido ao abandono e à consequente degradação destas áreas, e formando enclaves em antigos centros urbanos, por sua condição envelhecida e carência de preservação.

Contudo, também a degradação urbana pode ocorrer em lugares que cresceram de modo acelerado e muito além dos seus limites físicos, sem terem uma expansão organizada e de qualidade. Tal fato conduz a um esvaziamento demográfico destas áreas pela desqualificação, tanto das benfeitorias quanto da inadequada infraestrutura, gerando problemas de habitabilidade, e consequentemente de marginalidade e segurança.

Entretanto, o reconhecimento da importância sociocultural do patrimônio arquitetônico urbano passa pela promoção de intervenções que conduzam a um novo paradigma local, promovendo um equilíbrio tanto dos valores físico-econômicos, quanto dos socioambientais.

Paralelamente, torna-se fundamental estabelecer um rumo para se preservar o patrimônio natural ou construído, visando utilizar os recursos disponíveis e conferir-lhes uma renovação que permita torná-los contemporâneos.

Reabilitação predial: o que é

Neste contexto, a Reabilitação pode ser considerada como uma reforma gerenciada em uma construção, para a sua adaptação às atividades requeridas na vida útil da edificação, ou então para proporcionar a modernização de suas funcionalidades, além de possibilitar a implantação das tecnologias contemporâneas disponíveis.

A Reabilitação tem múltiplos contornos e facetas, pois transita no conhecimento da técnica construtiva empregada e na oferta dos materiais utilizados na sua execução, além do conhecimento da cultura construtiva do local versus a inserção do bem edificado na malha urbana, observando a melhor opção de como deve ser a intervenção.

Conceitos usuais da reabilitação predial

Definiremos cada um deles a seguir.

Beneficiação

Reabilitação para melhorar o desempenho inicial da edificação, agregando valor através de intervenções diretas (alterações na aparência ou na estrutura), ou indiretas (alterações no meio em que estiver inserida).

Conservação

Conjunto de ações para manter ou reparar o desempenho da edificação.

Manutenção

Conjunto de ações para conservar ou recuperar a funcionalidade da edificação e de suas partes constituintes, podendo ser preventiva ou corretiva.

Modernização

Ações de intervenção que têm foco na inserção do bem construído em formas contemporâneas, aliada à implantação de avanços tecnológicos.

Readequação

Visa atender as demandas de uso para um ciclo social ou econômico de uma edificação, com intervenções que permitam uma melhoria na usabilidade.

Reconstrução

Construir novamente as partes perdidas ou em risco de colapso.

Recuperação

Ações para corrigir ou eliminar patologias.

Reforma

Intervenção que busca recuperar a forma original.

Reparação

Intervenção para corrigir anomalias localizadas.

Restauração

Conjunto de medidas para recuperar a concepção original ou de uma época marcante da história da edificação, respeitando-se o seu significado estético e artístico.

Retrofit

Termo técnico que significa voltar ao que era, mas com atualização tecnológica, propiciando incorporar sistemas e materiais contemporâneos, prolongando a vida útil e a funcionalidade das benfeitorias.


Indicação de leitura

O livro Reabilitação Predial, do professor Eduardo Qualharini, trata da relevância na adoção de boas práticas para intervenções no bem edificado, oferecendo as informações pertinentes aos métodos, às regras e às rotinas necessárias à consolidação de práticas e conceitos de reabilitação.

O conteúdo foi dividido em:

  • principais conceitos;
  • apresentação de aspectos legais e normativos;
  • procedimentos para avaliações nas intervenções;
  • estudos de viabilidade para uma reabilitação;
  • boas práticas para recuperação de patologias em edificações;
  • técnicas contemporâneas para intervenções; e
  • considerações relevantes sobre o contexto da reabilitação.
GEN Exatas
GEN Exatas
Editorial GEN Exatas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *